Planejamento-Site-Migração

Guia do Rumble para uma migração de site bem-sucedida: A lista de verificação de SEO

Empresas e indivíduos decidem migrar sites por vários motivos, mas geralmente é uma proposta assustadora. Os proprietários de sites estão preocupados com o impacto da possível perda de tráfego ou até mesmo da perda de receita.

Em um nível mais imediato, eles correm o risco de perder grande parte da tração de SEO acumulada que trabalharam tão arduamente para implementar e podem ver suas páginas de resultados de mecanismos de pesquisa (SERPs) de classificação superior desaparecerem. No entanto, há certos processos de práticas recomendadas que você pode usar para evitar armadilhas comuns e fazer da migração do seu site uma história de sucesso.

Um plano completo de migração de site e uma estratégia abrangente de SEO são a chave para reduzir o impacto negativo em sua presença orgânica na SERP. Na verdade, você pode usar a migração de sites para melhorar suas classificações e reformular seu site em todos os níveis. Com algum planejamento estratégico, você não apenas recuperará o tráfego perdido, mas também verá sua classificação melhorar com o tempo.

Tipos de migração de sites

Há vários motivos para você mudar seu site ou mudar para um novo domínio. Entre eles estão:

  • Fusão de dois domínios pertencentes à mesma marca
  • Alteração do nome de domínio
  • Fusão de vários domínios
  • Mudança para um novo TLD (domínio de nível superior)
  • Um novo design

Migração de sites-SEO

A fusão de dois domínios (por exemplo, duas de suas empresas, a incorporação de uma ramificação menor em uma marca maior, a migração de um blog da empresa para o site principal etc.) pode levar a um aumento de longo prazo nas classificações e no tráfego.

As pessoas que visitarem seu site poderão acessar o conteúdo que estão procurando em um local central. Da mesma forma, a migração de um site pelos outros motivos descritos acima também pode facilitar a localização do site. Observe que cada cenário de migração varia em termos de requisitos e complexidade.

No caso de uma marca comprar um concorrente, a migração do site pode levar a um aumento da autoridade, da classificação e do tráfego.

Às vezes, porém, você pode decidir não mesclar os dois sites, especialmente se o novo site for o domínio mais forte.

Antes da migração, você precisa considerar três aspectos principais: autoridade, marca e conteúdo.

Para encontrar o mais autoritário Se você quiser mesclar um dos sites, compare os domínios para justapor o número de páginas, vinculando os domínios raiz e as palavras-chave de classificação. Mantenha o domínio mais forte e redirecione o mais fraco, pois isso causará muito pouca interrupção e é mais provável que melhore as classificações. Os dados do Analytics o ajudarão a determinar o mais forte em termos de conversões e tráfego orgânico.

Marca é uma consideração importante quando se trata de redirecionamentos: você quer que os novos sites adotem a marca do seu site? Algumas empresas optam por estabelecer um período de carência para que os visitantes sejam notificados sobre a aquisição até que um redirecionamento seja implementado.

Conteúdo é vital para o seu site, portanto, você precisa decidir se vai migrar o que já tem. Talvez seja necessário fazer uma "faxina" e eliminar partes de conteúdo desatualizadas ou mais fracas. O conteúdo é compatível com o novo site? Por exemplo, seu conteúdo escrito será compatível com o estilo Vlog do site mais forte? Você precisará retrabalhar algumas partes e criar novas páginas?

 

Estabelecer objetivos e um plano de migração

Antes de iniciar a migração, é necessário estabelecer seus objetivos e como eles podem ser alcançados dentro das restrições de tempo e dos recursos disponíveis.

Os objetivos podem ser qualquer coisa, desde minimizar a perda de tráfego até manter sua classificação SERP, ou até mesmo uma combinação de vários objetivos compatíveis. Essa fase é a base de toda a migração do seu site, portanto, é essencial dedicar tempo e esforço a ela para evitar problemas futuros. Se um site não for tratado corretamente, os danos podem ser quase irreparáveis.

O plano deve ser documentado, acordado pela equipe de estratégia, SEO e desenvolvimento e assinado antes do início da migração do site

Depois de definir um plano, siga estas listas de verificação de migração de sites, que são divididas em seções de pré-migração, durante a migração e pós-migração.

Planejamento-Site-Migração

 

Lista de verificação de SEO antes da migração

1. Rastrear os sites

Use um software de rastreamento como Rã gritadora para identificar vários fatores de SEO, incluindo URLs existentes, tags de título, metadados (comprimento e otimização atual), erros de página existentes e problemas de rastreamento do site.

Salve esses dados para comparar com o site após a migração e identificar quaisquer discrepâncias (por exemplo, URLs ausentes, etc.).

2. Mapear novos URLs

O processo de mapeamento de URL é a etapa mais importante - evitá-lo ou implementá-lo incorretamente é a causa mais comum de quedas na visibilidade e no desempenho após uma migração.

As páginas com autoridade no site legado passarão seu poder e autoridade estabelecidos para as novas páginas, mas somente quando os URLs antigos tiverem sido mapeados para os novos URLs e os redirecionamentos 301 tiverem sido implementados corretamente. A não configuração de redirecionamentos nesses URLs resultará em links quebrados e prejudicará seu índice de qualidade.

Supervisione o redirecionamento de todas as páginas exclusivas, úteis ou de autoridade para páginas semelhantes na nova plataforma e identifique as páginas a serem criadas se você tiver conteúdo sem URL correspondente. Crie um documento de mapeamento detalhado.

3. Dados de referência

As classificações do site atual devem ser comparadas para medir o progresso durante a migração. Inclua uma variedade de métricas importantes, desde páginas indexadas até conversões orgânicas.

Use mais de algumas centenas de palavras-chave, no mínimo, e planeje a migração durante um período historicamente mais lento.

4. Criar uma página 404 personalizada

A página 404 deve ter um link para uma página de destino existente (não a página inicial) para manter as pessoas no site. As páginas 404 devem ser exportadas e redirecionadas, pois geralmente têm links de qualidade apontando para elas, mas descobrir para onde redirecionar as páginas pode ser complicado. Às vezes, isso pode ser adivinhado procurando por palavras-chave no URL.

5. Registre o Google Search Console

Não se esqueça de registrar e configurar o novo domínio no Google Search Console (antigo Webmaster Tools), incluindo as versões HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure) e HTTP.

6. Configure um novo arquivo robots.txt

O novo arquivo robots.txt deve incluir as áreas que o Googlebot pode e não pode rastrear depois que a migração ocorrer, mas ele pode ser substituído quando o site for lançado. Se, em vez disso, for usada a autenticação segura e o robots.txt estiver correto na preparação, ele poderá ser migrado diretamente para o ambiente ativo.

Lista de verificação de migração de site

 

Lista de verificação durante a migração

1. Adicionar códigos de rastreamento ao plano de migração

Instale o Google Analytics e outros softwares de rastreamento em todos os URLs e URLs redirecionados para coletar e manter os dados para medir no futuro.

2. Anotar o lançamento na plataforma de relatórios

Isso fornece um contexto para o benchmarking em programas de análise.

3. Atualizar links internos

Redirecione todos os usuários e bots que visitam o local do conteúdo antigo para o local do novo conteúdo usando redirecionamentos 301 ou canônicos. Conecte os locais, certificando-se de que cada URL antigo aponte para o novo URL que hospeda conteúdo semelhante.

4. Teste os redirecionamentos de URL

Certifique-se de que cada URL se conecte ao novo URL com base no mapa que você criou e indexe todos os redirecionamentos. Execute uma pesquisa de site (site:www.yoursite.com) para garantir que os redirecionamentos sejam indexados corretamente.

5. Verifique e seus sitemaps XML

Às vezes, a sintaxe do mapa do site não encontrará nenhum erro quando verificada por um site de terceiros, mas quando você testa o mapa do site no Google Search Console, o mapa do site mostra um erro. Isso é especialmente verdadeiro para mapas especializados, como os sitemaps do Google News, portanto, não faça suposições e teste antes de enviá-los.

Remova os sitemaps antigos que sobraram do site antigo e envie um sitemap que contenha todos os URLs antigos (nomeie-o /sitemap-old.xml). Em seguida, envie outro mapa do site que contenha uma lista de novos URLs (localizado no /sitemap.xml padrão).

Termine acessando Buscar como Googlebot e enviar seu site para ser indexado. Isso fará com que o Google rastreie todo o site para verificar se o Googlebot pode acessar uma página do seu site, como ele renderiza a página e se algum recurso da página está bloqueado para o Googlebot.

6. Envie seu novo endereço

Envie uma alteração de endereço para o site migrado no Google Search Console. Isso notifica o Google sobre os novos URLs do seu conteúdo existente, para que ele possa atualizar o índice de modo a refletir o novo domínio das suas páginas.

Use o mudança de endereço em "configuração do site" nas Ferramentas do Google para webmasters, mas não é necessário fazer isso para um domínio que não está sendo movido.

7. Escolha o melhor momento para lançar o site

O ideal é escolher um período sazonal lento para colocar seu site no ar. Talvez em um fim de semana, se o seu negócio for de segunda a sexta, mas providencie para que os desenvolvedores e a equipe de marketing digital estejam disponíveis para ajudar com qualquer problema que possa ocorrer.

 

Lista de verificação de migração pós-lançamento

1. Monitorar erros

A primeira coisa que você deve fazer após o lançamento do novo site é rastrear o site para verificar se há erros que precisam ser corrigidos e que podem ter passado despercebidos, como links quebrados. Identifique os problemas que precisam ser resolvidos e as oportunidades de melhoria.

Faça uma nova auditoria do site verificando o Google Search Console todos os dias durante as primeiras semanas em que o site estiver no ar.

2. Verifique suas classificações e páginas indexadas

Após a migração do site, muitos sites sofrem quedas no tráfego, principalmente se tarefas importantes, como a implementação de redirecionamentos 301, não foram realizadas. O Google Analytics pode verificar o volume de tráfego.

Se você seguiu as etapas anteriores deste guia, já deve ter verificado e avaliado suas classificações, portanto, agora é hora de verificar se houve alguma flutuação na classificação desde que o site foi lançado.

Da mesma forma, verifique suas páginas indexadas; se o número de páginas indexadas não aumentar, pode haver um problema com os redirecionamentos 301.

3. Realizar uma auditoria na configuração de seu novo site

Verifique a arquitetura do site, além dos links e das classificações. Isso inclui:

  • Tags de título, meta descrições e H1s - verifique se não estão ausentes ou duplicadas
  • Todas as diretivas noindex/nofollow e robots.txt disallow ainda estão em vigor
  • Todo o conteúdo é facilmente navegado, indexado e original
  • A marcação estruturada (schema.org) está implementada
  • O site é rápido e compatível com dispositivos móveis

4. Garantir que todos os links de entrada sejam atualizados

Para garantir que a autoridade do domínio migrado continue em seu novo local, entre em contato com blogs externos e outros recursos de links para informá-los sobre o novo local do link.

Priorize as páginas que você identificou como as mais importantes para SEO e solicite a atualização de todos os links.

5. Desautorize quaisquer links ruins

Nesse estágio após a migração, todos os links (bons e ruins) também foram migrados. Solicite que os links prejudiciais sejam removidos ou definidos como no-follow, e aqueles que você não conseguir remover ou definir como no-follow devem ser rejeitados.

Se você enviou recentemente um arquivo de rejeição ao Google Search Console, verifique se combinou os dois arquivos para evitar a perda de dados anteriores. Com arquivos de rejeição, o mais recente substituirá a versão mais antiga.

Conclusão da migração do site para SEO

Comece bem e termine bem

Como em todas as coisas, começar com uma base sólida é essencial para evitar armadilhas futuras. Se você seguir a lista de verificação pré-migração, verá que todo o processo será mais fácil de gerenciar.

Prepare-se para perder algum tráfego e classificações, mas se você tiver implementado a lista de verificação em todos os três estágios, provavelmente verá melhorias no primeiro ou segundo mês após o lançamento do novo site.

A migração de um site pode ser extremamente arriscada e complicada para quem não é bem versado em SEO. Se o seu site for altamente dependente de tráfego orgânico e você não tiver certeza de como lidar com a migração, recomendamos que obtenha ajuda de um especialista em SEO. Profissional de SEO. Eles o ajudarão a planejar todo o processo, antecipar quaisquer problemas e evitar possíveis erros.

Se quiser ajuda com a migração de sites de uma equipe de especialistas, por favor contato Relevância para obter mais informações.

Leia mais artigos deste autor

clique aqui